quinta-feira, 5 de outubro de 2017

https://www.youtube.com/watch?v=pmlpNBcObU8&t=382s

domingo, 10 de setembro de 2017

O machista de cada vida

Arruma o cabelo,
Arruma a postura.
Se olhe no espelho,
 assuma sua altura.

Vai passar batom nessa boca!
Senta direito, de perna cruzada
Troca essa roupa
Por que já tá emburrada?


Vagabunda
Piranha
Louca
Demente


Já lavou a louça?
Tem janta feita?
Já tomou banho?
Depilou a buceta?

Vai se depilar!
Com um macaco que eu não vou transar
E ainda acha que tem o direito de reclamar
Cala a boca que o macho aqui vai te ensinar
a ser mulher


Nojenta
Surtada
Dramática
Carente


Cala essa boca
Se me responder arranco esse teus dentes
Abaixa a cabeça, engole o choro
Porque a minha segurança é te deixar insegura.


Ciumenta
Mentirosa
Dramática
Louca


Hollywood Vermelho

Gosto amargo do cigarro
Quando trago
me trago às lembranças
Engulo o choro,
solto a fumaça
Sobra o bagunçado das mudanças.

quarta-feira, 8 de março de 2017

Engoli poesias à seco e caguei palavras duras.
O piloto do plano não quer a favela no avião.
A menos que seja pra privada de patrão.

Contra o eixo

A polícia não me representa
Os políticos não me representam
O ladrão, que as minhas custas se sustenta, também não me representa.

Há quem tente
Há quem tente privar minha mente da evolução
Há quem tente
Há quem tente mudar minha percepção

Difícil é segui nessa intensa escuridão
A incerteza é frequente.
No meio de agressões e arrastões, promessas e pistolas, celas e esmolas
Eu continuo.

Não vou partir em retirada
Porque a periferia me representa,
A arte me representa,
O olhar preocupado da minha mãe me representa.
E enquanto eu conseguir, eu vou seguir
E resistir.

PODER AO POVO!
É tanta aparência que ofusca a alma.